Como fazer uma mini tábua de passar a ferro

Olá Olá!

Como foi o vosso fim de semana? O meu foi curto para tudo o que queria fazer…mas bom, isso já não é novidade ;)

Ainda assim consegui passear, tratar da roupa, fazer nada (também é preciso) e costurar!

E foi quando estava de volta de um novo trabalho (ainda em fase de testes), que envolve costurar peças muito pequenas e passar constantemente, que me lembrei que dava imenso jeito poder passa-las ali mesmo ao lado da Bernita sem ter que me estar sempre a levantar…

Tal como pensei nisto, lembrei-me que tinha no porta-bagagens do carro, há umas semanas, uma tábua partida ao meio com destino à lareira e que era perfeita para a mini tábua.

E voilá! Cá está ela!

Querem fazer uma? É perfeita para quem, por exemplo, não tem um espaço de costura e usa a mesa da sala ;)

É muito simples.

Os materiais que necessitam são:

1. uma tábua

2. um agrafador de estofar e agrafos adequados à espessura da vossa tábua

3. tecido turco (eu usei uma toalha velha)

4. tecido para o exterior

5. feltro para forrar o fundo

Como podem ver a minha tábua estava partida ao meio, por isso o primeiro passo foi agrafa-la dos dois lados para unir as duas metades. Ficou no final com certa de 35x35 cm, mas podem fazer do tamanho / forma que quiserem.

De seguida cortam o turco e o tecido deixando uma margem suficiente para dar a volta à tábua em todos os lados. E testem antes de cortar para não terem surpresas :D

Agora é só agrafar, agrafar, agrafar puxando sempre bem de todos os lados.

Duas dicas para quem nunca fez nada parecido:

a) agrafem sempre lados opostos e só depois os outros dois

b) no turco cortem quadrados nos cantos para reduzir o volume e ficarem com uma tábua mais bonita

Reparem como ficam perfeitos os cantinhos.

Assim conseguirão cantos mais bonitos com o tecido exterior. E aqui percam algum tempo para que fiquem bem bonitos

Da parte de baixo não preocupei em fazer bainhas pois apliquei um quadrado de feltro para não riscar a mesa

E que tapou os grafos e as margens do tecido. Apliquei o feltro com cola UHU universal, nada de especial.

E já na minha mesa de trabalho, poupei muito tempo com ela ali ao lado, podem costurar e passar de imediato a peça e ajustar se necessário.

E não se esqueçam, se fizerem uma, mostrem :)

Caixa em tecido

Na luta contra o esquecimento de colocar etiquetas nos meus trabalhos, nasceu uma caixa de tecido para ter tudo arrumadinho mesmo ali ao lado da máquina de costura.

Diz a teoria que se tivermos coisas bonitas estaremos propensos a usa-las :) Espero que sim!






E foi o último pedacinho do tecido das borboletas...usado até ao último centímetro :|

Halter top ou uma blusa de prender ao pescoço

Olá…sobreviveram aos calores tórridos dos últimos dias? Ou será das últimas semanas…já perdi a noção.

Não fui feita para estas temperaturas pelo que estes dias têm sido difíceis…o que não é de todo normal aqui no Porto :(

Ainda assim tenho-me mantido ativa qb e hoje venho mostrar-vos a última aventura com roupa.

Adoro este tipo de blusas ou vestidos que apertam no pescoço e como tenho os ombros relativamente largos, gosto muito de me ver com eles.

Usei uma t-shirt que ficava bem em termos de tamanho e usei como molde e procurei inspiração no Pinterest e voilá, foi isto que saiu :)

(só vos digo que chorei a rir para tirar estas fotos…uma calor medonho e a minha falta de jeito como modelo…bom, vamos a isto ;) )

O tecido que usei é um algodão bastante leve e queria que fosse versátil para usar de forma mais descontraída ou mais formal. Por isso usei uma fita de cetim em vez de algodão, para um ar mais casual chique (isto até parece um blogue de moda hihihi )

Mais um modelo simples mas que adorei no resultado final :)

Mais um treino para voos mais altos :)

Bainhas – check

Pinças – check

Bolsa de tecido para canetas

Com a constante utilização do bullet journal (bujo) que vos falei, tenho de ter sempre à mão o meu lápis (porque optei por escrever a lápis) e da minha régua.

Andava sempre a procurar dentro mala o que já me estava a tirar do sério.

Foi então que me lembrei que uma bolsa que pudesse prender no bujo era a solução ideal. Mas tinha de ser prática.

A melhor opção, e que já está testada, foi uma bolsa para prender na capa com elástico.

Fiz algo muito simples com restos de tecidos e sem qualquer tipo de fecho no topo, pois como o bujo anda sempre na vertical na mala, não tenho que me preocupar que as coisas caiam.

Assim é extremamente simples e fácil de usar, é só puxar ou enfiar e já está :)

Como é muito fininho, quando abro a capa e tenho de escrever, não atrapalha.

Querem aprender a fazer esta bolsa?

Então estejam atentas ao próximo canto da costura! :)

Postal de tecido que enviei

O meu postal chegou finalmente ao Canadá, safe and sound :) E a Sheila gostou! (imaginei-me aos saltinhos na sala a fazer uma dança maluca ;) )

Isso significa que posso mostrar-vos o que enviei!

As planícies alentejanas foram a minha inspiração….e cá está ele!!

Testei-o numa moldura escuro e acho que ficaria perfeito :)

E este amor por postais de tecido continuará, é verdadeiramente viciante e todo um novo mundo para descobrir :)

Planner vs bullet journal – a minha experiência

Já estou a dever este post a algumas meninas desde que, em Abril…acho, comecei a partilhar fotos do sistema de organização que estava a montar. Mas ainda bem que assim aconteceu, pois hoje posso partilhar uma experiência mais rica.

Preparadas para um post longo?

Quem me conhece provavelmente dirá que sou uma pessoa organizada. E é verdade…às vezes um pouco chata compulsiva até ;) No entanto, isso assentava essencialmente na minha capacidade de me lembrar das coisas….o que o stress, o cansaço e outros fatores dos últimos anos diminuíram drasticamente.

E foi a Rita que me despertou a curiosidade para os planners e o sistema ARC da Stapples. E a partir dai foi descobrir um novo mundo, com comunidades construídas em cima do conceito de planners.

E entusiasmada iniciei. Comprei as capas e argolas base do sistema, descobri que com um furador normal podia construir como quisesse (o sistema ARC tem um furador específico com um custo considerável e que não estava disposta a gastar) e montei o meu planner

Estas bolsas com fecho são fantásticas!!

Adicionei um calendário anual

Comprei papel de 100gr e imprimi o que queria. Descobri este site que disponibiliza templates lindos!

E construi a agenda…com frases bonitas para motivar

E uma área para projetos…

E conheci um mundo bonito e colorido de canetas, post-its, autocolantes e washi tapes

O meu planner estava bonito…mas ao fim de um mês quase não o usava…

Conclusão, este modelo não era para mim.

Não tenho tempo para todas as semanas preparar e “enfeitar” a próxima. Não tenho paciência para saltitar de separador em separador e agenda não me á útil. A minha vida profissional exige um calendário flexível em que possa mover as reuniões sem ter de andar sempre a rasurar.

E foi numa foto do instagram da Naná que me cruzei com o conceito de bullet journal e decidi ir investigar.

O melhor site que encontrei foi este. O conceito é tão simples, mas é muitas vezes “complicado” desnecessariamente. A Kim consegue explicar de forma simples, com exemplos e torna tudo mais fácil.

E assim nasceu o meu bujo (nome carinhoso como é conhecido o bullet journal…outro ensinamento da querida Naná ;) )

Que não é nada mais do que um caderno. No meu caso de folhas lisas, mas podem usar com linhas, com quadriculado, com pontinhos, o que quiserem.

A primeira folha do bujo é um índice

E de seguida criamos o plano anual (future log) (no meu caso como iniciei em Julho, criei de Julho 2016 a Julho de 2017). Aqui podem colocar notas, tarefas ou compromissos mais a longo prazo e que queiram rapidamente localizar no tempo.

Depois criamos o separador do mês. Na sua versão base teríamos os dias do mês todos de um lado e uma área de tarefas do outro.

image

E de seguida criaríamos um log diário.

Mas isto estava a fazer-me confusão. E foi quando a Naná me mostrou o plano semana dela e tudo fez sentido.

Esta é uma das grandes vantagens deste sistema, a total flexibilidade para adaptarmos e construirmos um plano à nossa medida.

E assim fiz. E é assim que tenho funcionado. Do lado esquerdo coloco os dias da semana e do lado direito as tarefas, eventos…

…e recentemente adicionei um plano de refeições

no meio de tudo isto podem criar “separadores” (collections) onde podem ir tomando nota do que quiserem!

Por exemplo, eu tenho uma para posts, outra para o canto da costura, outra para encomendas, e podemos ir acrescentado como quisermos…sem a preocupação de estarem mais à frente ou mais atrás – dai a necessidade do índice. Basta numerarmos as páginas e vamos acrescentando :)

Mas hoje falo-vos apenas de uma forma genérica. Existe ainda toda a parte das tarefas e da sua migração de semana para semana que para mim foi o mais importante neste sistema – posso replanear sem ter de riscar ou rasurar!

Outra coisa que podem notar é que o meu bujo é muito simples – apenas escrito a lápis (que é o meu método favorito).

Mas à volta de tudo isto podem entrar também no mundo das canetas coloridas, caligrafia, cadernos XPTO…tudo dependo do que gostam e acima de tudo do orçamento que têm ;)

Este meu custou-me 3€ num supermercado e até ao momento não tenho nada a acrescentar :) Mas podem gastar 18€ num Leuchtturm e outro tanto em canetas XPTO :)

Conclusões, porque adoro o bullet journal?

a) total flexibilidade de escrever como me vem à cabeça e organizar num índice um caderno corrido

b) possibilidade de desenhar o plano mensal/semanal à minha medida

c) posso criar separadores quando me apetecer e escrever ou desenhar, basta numerar a página e adicionar no índice

d) sistema simples para criar tarefas, eventos ou notas (com marcadores visuais) e posso facilmente migrar para a próxima semana ou mês sem ter de riscar ou apagar o que escrevi.

e) um simples caderno serve. Mas recomendo no mínimo papel de 70gr para não ser visível no verso da página

f) é bom poder treinar novamente a caligrafia :)

Ajudei? Têm dúvidas? Querem mais posts sobre o tema?

Deixem nos comentários!

Troca de postais de tecido

Esta não é a primeira troca organizada pela Sheila em que participo. O Natal passado troquei com a Annette e gostei tanto da experiência que, quando a Egléa que me alertou, não hesitei em me inscrever :)

E quem me havia de calhar como parceira de troca? A própria Sheila!! Senti um friozinho na barriga mas avancei!

Sobre o postal que mandei ainda não posso falar pois a Sheila ainda não o recebeu ;) mas mostro-vos o que recebi!

A Sheila é uma quilter de mão cheia…por isso o postal só poderia ser deste nível…lindo de morrer

O efeito das ondas é tão realista que passei várias vezes o dedo e a imaginei a espuma :)

O tema era livre e como a inscrição decorreu quando estava de férias, quase enviei o meu com a mesma paisagem, ou seja o mar.

Mas à última hora decidi mudar pois não tinha tecido para fazer o mar…e ainda bem :) Mandei-lhe outra paisagem de Portugal.

Penso que na próxima semana já terá chegado e poderei mostrar-vos…sendo que não tem este nível de perfeição :D

Thank you so much Sheila, I love my postcard :)

A colher de pau que virou carapau

Antes de continuarmos, repitam comigo
“Não colocarei colher de pau no liquidificador a trabalhar”
“Não colocarei colher de pau no liquidificador a trabalhar”
“Não colocarei colher de pau no liquidificador a trabalhar”
Já repetiram 1000 vezes?
Não vou entrar nos detalhes da idiotice…sério…ridículo de mais…
Enfim, isto foi o que resultou ;)
01_reciclar colher pau washi tape canetas de feltro
Óbvio, não é!? Mas como em espirito de férias tudo parece menos mau do que é, a única coisa que vi no raio da colher de pau foi um carapau! LOL
02_reciclar colher pau washi tape canetas de feltro
Lembrei-me das washi tape que tinha levado (sim….levei-as comigo….mas consegui provar que podem ser úteis :D )
03_reciclar colher pau washi tape canetas de feltro
Peguei nas canetas de cor…
04_reciclar colher pau washi tape canetas de feltro
E nasceu um carapau ;)
05_reciclar colher pau washi tape canetas de feltro
Ver sempre o lado positivo das coisas!

Como conseguir gastar menos nas férias

Olá olá!! Infelizmente as férias terminaram e estou já….dolorosamente….a voltar às rotinas do dia a dia…é…tem de ser!

Estas férias foram muito revigorantes e tive tempo e cabeça para tudo. Até para ideias de posts e para o canto da costura :)

Ora um do temas em que meditei foi o quanto sou privilegiada por conseguir fazer 2 semanas de praia. Então pus-me a meditar que dicas poderiam ajudar outras famílias a conseguir o mesmo (ou a aumentar o número de dias fora).

Mar Lagos férias acalmar abrandar

E assim nasceu este post.

Vamos tentar aumentar o número de dias de férias fora de casa sem dar cabo do orçamento?

Dica 1 – apartamento em vez de hotel

Alugar um apartamento é muito mais rentável que um hotel – é mais barato por pessoa e permite a dica nº 3. Escolher o apartamento mais pequeno onde cabem também ajuda…afinal nas férias só serve para dormir, refeições e tomar banho ;)

Dica 2 – dividir as férias com amigos ou família

Mais uma vez permite reduzir o custo por pessoa, dividir tarefas ;) e quem sabe até deixar os avós com os meninos enquanto vão namorar um bocadinho ;)

Dica 3 – comer em casa em vez de comer no restaurante

Ui que trabalheira pensam vocês…é verdade, isto é uma opção que me permite alcançar dois fins – poupar dinheiro e comer de forma saudável.

Mas também comemos fora de vez em quando, normalmente na noite em que chegamos e na última.

Para simplificar as refeições, estas são sempre um grelhado acompanhado de salada. Simples e rápido.

Dica 4 – levar lanche para a praia

Mais uma vez fica infinitamente mais barato e muito mais saudável pois podem levar fruta, ovo cozido, sandes, etc. E não esquecer a água!

Naturalmente que uma bolinha de Berlim ou um gelado fazem parte de vez em quando! :D

Dica 5 – comprar a quantidade certa para cada refeição e fazer compras frequentemente

Tal como em casa, nunca faço compras em quantidade. Primeiro porque consumo essencialmente frescos, depois porque não acredito na vantagem de comprar em quantidade e finalmente porque não tenho espaço para tal.

Como isto se aplica ainda mais nas férias, a rotina é comprar refeições a cada 2 dias, sendo que o pão é comprado todos os dias. Naturalmente que se isto implicar deslocações de carro muito grande deve ser ajustado ou vão gastar o que conseguem poupar no combustível.

Comprar a quantidade certa permite não ter restos e como tal gestão do frigorifica fica mais simples.

-----

Agora podem perguntar então e o subsidio de férias!?

Bom, é uma questão pertinente e estas dicas são, naturalmente, baseadas na minha forma de olhar para a vida e para o dinheiro:

a) hotel para mim é apenas para uma estadia de fim de semana…para além disso não gosto do conceito

b) os meus subsídios de férias e Natal são totalmente canalizados para poupança. Nem toda a gente pode fazer isso, podem dizer! É verdade, mas podem usar as dicas para o rentabilizar, permitindo as férias e a poupança ou até uma reparação lá em casa

Mais uma vez, estas são dicas de acordo com o meu estilo vida e não são de todo uma crítica. Pretendo apenas dar ideias de coisas simples que muitas vezes não pensamos e que têm um impacto muito grande no orçamento sem nunca colocar em causa o prazer que se tira das férias!

E vocês também têm dicas para poupar?

Em estágio

Estes são os últimos dias antes das ansiadas férias.

Serão as primeiras em 6 anos sem qualquer preocupação…a Mãe vai recuperando aos pouquinhos e o Mano está perto.

Preciso urgentemente de parar, respirar, pensar, organizar e refletir.

Por isso este ano o blog também estará de férias. Só manterei o Instagram (e por consequência a página no Facebook) ativo porque o vicio da fotografia não me larga ;)

Lá para meados de Julho estarei de volta, renovada…espero :)

Mar Lagos férias acalmar abrandar

Fiquem bem!